Cirurgia para Retirar as Amígdalas


Consulta para remoção das amígdalas

Causada por bactérias e vírus, a amidalite é uma doença inflamatória que afeta a garganta e a amígdala. Um dos tratamentos utilizados para quem recebe esse diagnóstico é a cirurgia para retirar as amígdalas.

Também chamada de amigdalectomia, a cirurgia na garganta é um procedimento que proporciona alívio para os pacientes que sofrem com a amigdalite. Saiba mais sobre a cirurgia das amígdalas a seguir.

Como é feita a cirurgia de retirada das amígdalas?

O primeiro passo da amigdalectomia é a realização de uma incisão na borda anterior da amígdala com o paciente anestesiado. Esse corte é pequeno e auxilia o cirurgião a deslocar as amígdalas de seu plano e removê-las.

Durante a cirurgia na garganta, o profissional pode utilizar um eletrocautério e fazer pontos para controlar possíveis sangramentos. Os pontos caem naturalmente dentro de 7 dias.

O período de internação costuma ser curto, sendo que é comum o paciente ser liberado entre 8 e 12 horas após a Cirurgia para Retirar as Amígdalas. A internação pode se estender por até 2 dias caso apareça alguma complicação.

Quando a Cirurgia para Retirar as Amígdalas é indicada?

Apesar de ser mais comum em crianças e adolescentes, os adultos também podem ser acometidos pela amigdalite. No geral, a cirurgia na garganta é indicada nos seguintes casos:

  • Amigdalites bacterianas de repetição, que provocam dores de garganta constantes;
  • Amígdalas hipertrofiadas, responsáveis pelas dificuldades na respiração que geram a apneia do sono, o ronco e a alteração na fala ou deglutição;
  • No caso dos adultos, a cirurgia na garganta pode ser indicada quando o paciente se queixa de mau hálito cuja causa é o acúmulo de alimentos decompostos dentro das criptas das amígdalas;
  • Complicações decorrentes de amigdalites agudas.

A indicação mais condizente com cada caso só pode ser dada em consultório pelo otorrinolaringologista. Isso porque, muitas vezes, a amigdalite pode ser tratada com medicamentos antibióticos, anti-inflamatórios ou analgésicos. Portanto, para ter uma avaliação personalizada é fundamental obter a opinião de um otorrinolaringologista.

Quais são os cuidados após a amigdalectomia?

A dor é uma das principais complicações da Cirurgia para remover as Amígdalas. Por se tratar de uma região sensível, é importante que o paciente siga à risca as recomendações passadas pelo otorrinolaringologista. Veja a seguir quais são elas:

Alimentação

Nos três primeiros dias o paciente deve manter uma dieta baseada em alimentos pastosos ou líquidos, mas sempre frios. Logo, sucos gelados e sorvetes estão liberados — o que pode ajudar bastante as crianças durante o pós-operatório.

Também é aconselhado ingerir água regularmente para evitar casos de desidratação. A inclusão de outros alimentos ocorrerá conforme a recuperação do paciente.

Higiene bucal

Durante a primeira semana após a cirurgia na garganta é crucial que o paciente não faça bochechos ou gargarejos com força. A rotina de higienização bucal deve ser mantida, evitando ao máximo o contato da escova de dente com a região que foi operada.

Repouso

No decorrer dos 7 primeiros dias o paciente deve reduzir os esforços físicos. As atividades intensas como a corrida e a natação só podem ser retomadas após 4 semanas, nos primeiros dias apenas pratique uma caminhada leve.

Cirurgia para Retirar as Amígdalas deve ser indicada e realizada por um otorrinolaringologista qualificado e com experiência nesse tipo de procedimento. Logo, para receber um atendimento de qualidade é fundamental escolher um profissional de confiança.

Deixe um comentário