De acordo com a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), essa especialidade médica é voltada para o estudo das glândulas mamárias, sendo a mastologia a área voltada para a prevenção, o diagnóstico e o tratamento de doenças relacionadas à mama tanto em mulheres quanto em homens.

Cada vez mais pacientes optam por consultas periódicas com o mastologista, médico especializado na área, pois esse profissional tem o estudo voltado para a saúde da mulher e, posteriormente, para todos os aspectos mamários, tanto no que se refere à saúde quanto na questão estética.

Pacientes com predisposição a doenças na mama, como o câncer de mama, podem se beneficiar de um acompanhamento com o mastologista. O encaminhamento para esse profissional também pode ser realizado pelo médico ginecologista ou clínico geral ao identificar anormalidades nas mamas.

Apesar de ser uma especialidade voltada para a saúde das mamas, a mastologia ainda não é amplamente conhecida, o que faz com que pacientes encaminhadas para essa área procurem mais informações sobre o tema.

Como funciona a mastologia?

Uma vez que é dedicada à saúde das mamas, a mastologia envolve a investigação de patologias que podem ser benignas ou malignas, sendo que essa determinação só ocorre após exames adequados solicitados pelo mastologista. No geral a mastologia pode ser dividida em três áreas que veremos a seguir.

Mastologia: Estudo das Glândulas Mamárias

Prevenção

O primeiro pilar da mastologia é a prevenção de doenças mamárias. Para tal, a área está ligada a realização de exames preventivos, como o autoexame das mamas. Muitas mulheres acreditam que o exame só é necessário para identificar o câncer de mama, entretanto, outras patologias podem afetar as glândulas mamárias.

Além dos exames preventivos, o mastologista também realiza a prevenção por meio de interrogatórios com as pacientes, nos quais ele conhece o histórico familiar e pessoal da paciente, desconfortos relatados e pode esclarecer dúvidas.

Exame de Mastologia

Após a conversa com a paciente, o especialista terá condições de dar encaminhamento à questão, que pode envolver manter a periodicidade em exames preventivos ou seguir com novos exames em busca de um diagnóstico para problemas relatados. A investigação mais minuciosa pode ser motivada por queixas da paciente e alterações em exames, sejam físicos ou de imagem.

Para propiciar um diagnóstico mais correto e eficiente, o mastologista pode utilizar diferenças abordagens. Entre os exames de mastologia mais comuns de serem solicitados estão:

  • mamografia convencional ou digital;
  • ultrassonografia mamária;
  • ressonância magnética das mamas;
  • biópsia;
  • tomossíntese.

A escolha de qual o exame mais adequado para o caso será feita pelo mastologista de acordo com as informações disponíveis até então. Caso seja identificada alguma irregularidade em algum dos exames, outras condutas podem ser exigidas para que haja um diagnóstico correto e precoce da condição.

Se este for o caso, o especialista indicará o tratamento mais adequado para o problema identificado, considerando o avanço da doença, as características da paciente e as possibilidades de tratamento.

Tratamento

O diagnóstico das patologias mamárias pode identificar questões mais simples, como assimetrias, mastite e fibroadenomas benignas, até mesmo o câncer de mama. O mastologista está capacitado para encaminhar o tratamento independente da gravidade da patologia mamária identificada.

No caso dos homens, a doença mais comum é a ginecomastia, que consiste no crescimento anormal das glândulas mamárias. O mastologista também pode encaminhar e tratar casos desse tipo.

É importante destacar que além de tratar patologias, a mastologia também se debruça em questões estéticas das mamas, como próteses, mamoplastia e cirurgias de reconstrução das mamas após câncer de mama.